Smart Travel? Barba e Cabelo?

03

É espantoso como no espaço de meia dúzia de anos se têm vindo a misturar, mais ou menos de forma visível, alguns temas da atualidade especializada ou secundária. Temas que não abrem noticiários em prime time, mas que estão na base de muito do que se discute, investiga e trabalha nos dias de hoje.

Se há 4 anos atrás as ferramentas do Google (geolocalização, diretório, maps, etc.) eram apenas isso, tecnologia e internet, hoje em dia são muito mais. São ferramentas de turismo, são utensílios para as cidades, são pontos de inovação em aplicações móveis, são pano de fundo para jogos e entrosamento de cidadãos.

Também as comuns barbearias tinham muito pouco a ver com Cidades Inteligentes há meia dúzia de anos na maior parte do globo. Atualmente são referências de modernidade, inovação, criatividade nas grandes urbes como Londres, Nova York, Paris, Berlim e Amsterdão. Porquê? Porque é que o “cabelo e barba” se tornaram uma referência e uma característica de urbanidade? Pela mesma razão que a agora denominada Arte Urbana (ou Street Art, vulgarmente conhecida no século passado por Graffiti) se enquadra na mesma artéria criativa de uma juventude outrora “irreverente”, “clandestina”, “radical” ou “marginal”, agora “moderna”, “vanguardista”, “criativa” e “urbana”.

Leon_Keer_Fahrenheit_5Enquadram-se igualmente neste mesmo conceito outros sinais outrora vistos de forma enviesada, agora abraçados, abençoados e atrativos como são o casos dos piercings e tatuagens.

O mundo mudou mesmo? Há uma meia dúzia de anos falar de turismo era praticamente falar apenas de hotéis, praia e sol. Hoje fala-se de muitas mais coisas. Fala-se de Economia por exemplo, fala-se de Tecnologia, fala-se do Marketing Digital e do Social Media. Fala-se de turismo rural e fala-se de produtos locais.

Palavrões ou chavões? São apenas conceitos. Aos quais se juntam muitos outros como a ‘Gamificação’, ‘Georreferenciação’, Realidade Aumentada, ‘Storytelling’, etc. Assim, já temos barbearias, misturadas com livros e música; tatuadores e graffiters que inundam as redes sociais e o online, para além das paredes propriamente ditas; tecnologia e novas formas de comunicar e envolver os cidadãos e os turistas. É um mundo novo.

O mundo das cidades que começa a dominar todo o espetro da comunicação e, como consequência, das nossas vidas. Num abrir e fechar de olhos, os últimos anos, misturaram temas e conceitos que não estávamos a prever. Por exemplo, a indústria Automóvel misturada com a indústria das Redes de Banda Larga e misturada com as plataformas de distribuição de canais TV. Por sua vez, todas estas, estão envolvidas na Internet das Coisas (Internet of Things) e na Cloud (Núvem), por sua vez, integram as cidades e enriquecem o conceito Smart City que já engloba por seu turno, tudo que tenha sensores e aplicações para smartphones.

E também se misturou o Turismo, pois é um dos sectores que absorvia já imensa tecnologia e todos estes conceitos. O Turismo como forma sustentável de desenvolvimento económico. E o Turismo como tema central na discussão das Cidades de hoje e do amanhã.

O Smart Travel é, indiscutivelmente, um dos temas quentes que está a fazer movimentar uma parte significativa dos investigadores, inovadores e empreendedores em todo o mundo. Os ‘Destinos Inteligentes’ estão de mãos dadas com as ‘Cidades Inteligentes’. E em Dezembro próximo espera-se que Trás-os-Montes e Alto Douro, o Nordeste de Portugal, se transforme no centro das atenções de todos estes temas. E espera-se, sobretudo, que o evento SMART TRAVEL 2014, coloque em perspetiva não apenas aquilo que já muitos conhecem mas, essencialmente, aquilo que muitos ainda desconhecem. Por exemplo, os dramas da gentrificação, o despovoamento acentuado das regiões periféricas, o abandono do rural e a massificação comercial e descaracterização dos destinos turísticos. Um dos grandes sinais de inteligência é reconhecer os erros. Este evento será o palco ideal para discutir e refletir. E também haverá Graffitis, Tattoos e Cabelo e Barba.

 

Smart Travel 2014 é uma oportunidade de futuro

 

Associar a palavra Smart (inteligência) ao Nordeste de Portugal é um dos grandes objetivos do evento Smart Travel.  Esta iniciativa nasce pela mão de dois Grupos de Ação Local (GAL), a Corane – Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina, e Desteque – Associação de Desenvolvimento da Terra Quente, que nos últimos anos foram responsáveis pela entrada de milhões de euros no território, destinados, em boa parte, à criação de novas infraestruturas na área do turismo. A região preparou-se, equipou-se, tem qualidade é preciso mostrar àqueles que aqui investiram que ferramentas existem ao seu dispor para fazer singrar o seu negócio e o negócio do vizinho porque isoladamente não se faz o caminho de desenvolvimento um território.

brochura smart-14O Smart Travel vai trazer à região, nos dias 4 e 5 de dezembro, especialistas e estrategas de primeira linha, com o estudo, a investigação, o conhecimento, a experiência necessárias para que o Nordeste possa aprender e definir com coerência e segurança a sua caminhada rumo ao progresso.

Esta é uma oportunidade única para os operadores turísticos locais, podem aprender, encontrar parcerias, trabalhar em rede, ganhar escala e projeção externa.

Esta é também uma oportunidade para os técnicos do setor, para que possam trabalhar no seu dia-a-dia de forma mais informada e segura.

E é seguramente uma enorme oportunidade para os decisores a vários níveis. Desde autarcas a coordenadores ou diretores de organismos com responsabilidade na promoção do desenvolvimento regional.

O futuro passa pelo conceito “Smart”, a inteligência aplicada à vida prática dos cidadãos, é urgente que quem planeia, quem coordenada e quem decide, domine este conceito e conheça as ferramentas e soluções mais adequadas para cada situação.

É também necessário chamar à reflexão problemas locais que são também problemas globais, procurar novas ideias, opiniões, refletir com o objetivo de clarificar e trabalhar para a resolução de cada problema.

bn5O Smart Travel vai ainda mostrar o que no território, do ponto de vista turístico, pode ser valorizado. Turismo não é apenas alojamento e restauração, turismo é tudo, cada particularidade do território pode ser mostrada e integrada na oferta turística. O Smart Travel vai trazer os opinion makers mais importantes do país e do estrangeiro, para lhes permitir que sintam o palpitar deste território. E estes “visitantes” vão, com certeza, falar do território e, estamos certos, vão encontrar particularidades que a região nem sempre valoriza. É também a opinião destes “especialistas” na avaliação dos lugares que pode fazer crescer a região, que pode ajudar a definir a estratégia promocional a seguir.

O Smart Travel está aberto a todos. Gente da região, do país, do estrangeiro. Ligados ao setor do turismo ou simples curiosos. É um evento aberto, que se pretende afirmar como um marco decisivo na forma como a região planeia, organiza e promove o enorme potencial turístico que possui.

 

Esta publicação também está disponível em: Inglês, Espanhol

About Vitor Pereira
Vitor Pereira

View all Posts

After 20 years of Journalism and Media Professional, I'm dedicated since 2008 to new projects related with Innovation and Technology. Consultant of many municipalities to the Smart Cities theme and Tourism sector based on the newest technologies and communication tools.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*