Más condições de trabalho da Industria Têxtil incentivam ações inteligente de reciclagem no ocidente

goodwill-go-bin-smart-techConsiderando todo o enorme trabalho de produção têxtil, até da mais simples T-shirt de algodão – variadas vezes fabricada por trabalhadores em luta permanente por um salário digno e melhores condições de trabalho – faz sentido retirar o maior e melhor aproveitamento possível das nossas roupas. Mas nem sempre assim acontece.

Nos EUA, apenas cerca de 15 por cento de todo o têxtil era reutilizado ou reciclado, cerca de 2 milhões de toneladas, em 2011, de acordo com a Agência de Protecção Ambiental americana (EPA).

Por exemplo, apenas em São Francisco e de acordo com as entidades municipais, 39 milhões de toneladas de têxtil são depositadas em aterros sanitários em cada ano.

Enquanto São Francisco é apenas uma pequena parte de um problema mais extenso, é um problema que a cidade decidiu tentar minimizar através dos caixotes de lixo reciclável inteligentes.

Com a nova Iniciativa de Zero Desperdício Têxtil a cidade encontrou na parceria com a I:CO,  e com uma empresa especializada na reciclagem e reutilização do têxtil, Goodwill, e outros líderes de organizações comunitárias e sem fins lucrativos, uma atingir o objectivo de acabar com o desperdício têxtil até 2020.

Para o conseguir, a cidade vai distribuir estrategicamente os inovadores goBINs da Goodwill’s, com design da frog, em blocos de apartamentos residenciais em toda a cidade. Incidindo a ação nos blocos habitacionais de apartamentos, a cidade consegue alcançar uma significativa percentagem da população proporcionando-lhe uma forma simples e acessível de se desfazer das roupas velhas e usadas, uma vez que, 40 por cento de todos os fogos habitacionais são apartamentos, uma das mais altas taxas do país.

A tecnologia dos “caixotes” permite às pessoas que fazem as doações acederem a uma taxa dedutível através de um simples QR code. Sensores no caixote emitem alertas à Goodwill sobre o timing para os esvaziar e recolher as doações, evitando o excesso. E quando chega a altura da recolha e operação de esvaziamento dos caixotes, um sistema interno de tapete rolante encurta o processo para menos de cinco minutos.

Para material têxtil que não faz sentido doar para lojas de segunda mão (por exemplo, roupas estragadas com furos) a cidade está a distribuir os caixotes I:CO nos parceiros de retalho, como a H&M e a North Face, e também em espaços públicos (bibliotecas, escolas, universidades, etc.). Estes produtos são depois transformados pela I:CO noutro tipo de produtos: carpetes, material isolante, cortinas ou novo tecido.

Pretende-se que, com todas estas opções, a tarefa de reciclar o têxtil não seja uma tarefa pesada e dispendiosa. Como descreve Leslie Bilbro, Diretor de Doações da SFGoodwills, em comunicado de imprensa:

“O comodismo é o factor mais importante para as pessoas decidirem o que fazer com os itens que já não necessitam mais. Paradoxalmente esta é a principal razão porque os têxteis acabam nos aterros; historicamente, tem sido mais fácil deitar fora ou colocar no lixo. Respondendo ao atual estilo de vida urbano, o nosso goBIN vai ajudar os cidadãos a fazerem o correto, contribuindo para um melhor meio ambiente e para os seus cocidadãos que necessitam também de uma segunda chance na vida.”

A luta do têxtil globalizada

O devastador colapso de uma fábrica de roupa no Bangladesh no início do ano passado, trouxe ao de cima um dos mais importantes problemas da cadeia global de fornecimento de roupa e têxtil. A tragédia fez com que, desde então, o país tenha aumentado o salário mínimo e tantado melhorar as condições de trabalho nas fábricas. Mas há um mundo muito mais complexo por detrás de todo o processo de fabricação de roupas. Uma nova série da NPR’s Planet Monkey, analisa em detalhe, as pessoas, as máquinas, e sistemas que estão por detrás do mais básico item de vestuário em qualquer guarda-roupa, a T-shirt de Algodão.

MACHINES: Planet Money Makes A T-Shirt (Part II) from NPR

Esta publicação também está disponível em: Inglês, Espanhol

About Vitor Pereira
Vitor Pereira

View all Posts

After 20 years of Journalism and Media Professional, I'm dedicated since 2008 to new projects related with Innovation and Technology. Consultant of many municipalities to the Smart Cities theme and Tourism sector based on the newest technologies and communication tools.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*