Comunicações em Portugal definem fronteiras regionais surpreendentes

A comunicação entre os vários grupos profissionais definem um novo mapa das províncias e regiões em Portugal. É o que demonstra um estudo de investigadores do MIT, dos EUA que acabou de ser publicado na Technology Review.

Neste estudo, e através de representação gráfica, é revelado o “rasto” das múltiplas comunicações entre os diferentes pontos do território continental de Portugal, originando novas fronteiras baseadas na interação social e económica como por exemplo a origem e destino de telefonemas e envio de dados.

O Laboratório Senseable City do MIT revelou esta imagem surpreendente: “à esquerda, surgem representados os diferentes fluxos das comunicações em Portugal Continental; no mapa do meio aparece uma mescla dos fluxos das comunicações sobrepostos às fronteiras provinciais historicamente definidas  No mapa à direita são apresentadas as divisões provinciais criadas pelos fluxos das telecomunicações”.

O que salta de imediato à vista é que as Beiras e Extremadura, aparecem juntas, assim como o Alentejo e o Algarve. Lisboa surge sem a Margem Sul enquanto a área metropolitana do Porto chega a Braga. As regiões do Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro surgem isoladas e bem definidas com pequenas alterações de pormenor.

2014-01-08-portugal

Além de Portugal, os investigadores do MIT estudaram ainda países como: Reino Unido, Itália, Bélgica, França, Costa do Marfim, e Arábia Saudita. Trata-se, segundo o Laboratório Senseable City, do MIT, de uma forma de “ajudar a contrariar ou a reforçar algumas ideias instaladas que habitam o imaginário geográfico de vários países”.

Três exemplos dados pelo estudo do MIT: “apenas 9,5% das comunicações efetuadas no Reino Unido passam uma fronteira imaginária que se encontra a cerca de 150 quilómetros a norte de Londres; na Itália, essa fronteira imaginária encontra-se algures na região limítrofe do norte da província de Emilio-Romagna, que serve de charneira com  a zona industrial de Turim e Milão – e apenas 7,8% das comunicações passam essa fronteira imaginária;  na Bélgica apenas, 3,5% das comunicações atravessam a região dominada pelos falantes de língua flamenga e a região em que a língua francesa predomina”.

O Laboratório Senseable City, está convencido “de que a análise de padrões de telecomunicações poderá revelar-se útil para delinear novas comunidades e círculos eleitorais mais adequados aos padrões de vida das populações”.

Esta informação, agora revelada, pode também tornar-se útil para estudos de mercado e hábitos de consumo.

About Vitor Pereira
Vitor Pereira

View all Posts

After 20 years of Journalism and Media Professional, I'm dedicated since 2008 to new projects related with Innovation and Technology. Consultant of many municipalities to the Smart Cities theme and Tourism sector based on the newest technologies and communication tools.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*